Crítica | Thor – Ragnarok – Marvel cria comédia no estilo Deadpool

Crítica | Thor – Ragnarok – Marvel cria comédia no estilo Deadpool

COMPARTILHE!

Dentre todos os heróis principais do Universo Estendido Marvel nos cinemas, Thor até o momento sempre foi aquele com menor personalidade. Convenhamos. Tony Starké o playboy milionário com humor ácido. Capitão Américaé o puritano cujo valores são dificilmente corrompidos. Natashaé uma assassina fria com um grande coração. E Hulké… o Hulk .

Os dois filmes solo do Thor derraparam em entregar uma personalidade forte, o que desagradou muitos fãs. Faltou empatia com o público, que se perguntava: “ Afinal, quem é o Deus do Trovão?”.

Tendo consciência disso, a Marvel decidiu chutar o balde e criar um filme que praticamente serve como um reboot da franquia ‘ Thor ’.

Participe do nosso GRUPO ESPECIAL do Facebook» https://goo.gl/kg8NYU


O tom aqui é similar ao da franquia ‘ Guardiões da Galáxia ’, deixando de lado o toma mais sério e se transformando em uma sátira dos filmes de super-heróis, revertendo o gênero e divertindo o público. Ou seja: se você não gostou dos dois primeiros ‘ Thor ’, você vai amar esse filme.

A trama começa com Thor sendo enviado para o planeta Sakar, aonde uma luta entre gladiadores o coloca para enfrentar o um ex-aliado e companheiro Vingador – Hulk.  Preso do outro lado do universo e sem o seu martelo poderoso, ele encontra-se numa corrida contra o tempo para voltar a Asgard e impedir Ragnarok – a destruição do seu mundo e o fim da civilização Asgardiana. Seu povo se encontra nas mãos de uma nova e poderosa ameaça, a implacável Hela. Ele precisará recrutar um time para combater a Deusa da Morte, e impedir o fim do mundo.

Thor é a única franquia Marvel Studios para ter um diretor diferente para cada filme: Kenneth Branaghdirigiu Thor (2011) e  Alan Taylor dirigiu Thor : O Mundo Sombrio (2013).

Foi uma decisão certeira trazer para a direção Taika Waititi , do ótimo ‘ O Que Fazemos nas Sombras ’, que consegue mudar o tom da franquia e colocá-la na direção certa. O humor impera no filme, que sim, é o mais divertido da Marvel.

A fórmula aqui também é bastante diferente dos outros filmes do estúdio, inovando e surpreendendo como em ‘ Guardiões da Galáxia ’.

Thor finalmente demonstrou a que veio e ganhou uma personalidade própria, provando o timing cômico do ator Chris Hemsworth – em sua melhor atuação até aqui.

Sua interação com o Hulk é impagável, e o verdão também ganha bastante destaque como co-protagonista, apesar de vermos pouco o ator Mark Ruffalo .

O elenco é sensacional. No time feminino, quem rouba a cena é Tessa Thompson como Valquíria, simplesmente maravilhosa. Cate Blanchett está caricata como a vilã Hela, e apesar de dar o melhor de si, ela parece uma cópia da Rita Repulsa. Será que temos uma maldição no quesito vilões da Marvel?

Tom Hiddleston como sempre entrega uma atuação impecável como Loki, e Jeff Goldblum está impagável como o Grão Mestre.

Embaladas pela trilha sonora de Mark Mothersbaugh epela música Immigrant Song( Led Zeppelin ), as cenas de ação são grandiosas e épicas. Entre batalhas de gladiadores e viagens interplanetárias, ‘ Thor Ragnarok ’ é recheado de ação – o que vai agradar o público em geral.

Porém, o roteiro deixa um pouco a desejar. Apesar das diversas plot twists chocantes (o filme tem várias), faltou o brilhantismo de um roteirista como James Gunn – que conseguiu reverter os clichês do gênero. Outro problema é a falta de seriedade e urgência, já que estamos falando aqui de Ragnarok – a destruição de Asgard. O fim do mundo está acontecendo, mas os personagens sempre tem um tempinho para suas piadinhas de efeito.

Thor Ragnarok ’ provavelmente vai transformar Thor em um dos heróis favoritos de muita gente, e pode ser considerado uma espécie de ‘ Deadpool ’ (personagem da Marvel que está nas mãos da Fox nos cinemas). É uma comédia escrachada, que traz um herói brincalhão com um humor ácido.

Mais uma vez a Marvel prova que sabe inovar e entregar filmes que fogem da sua fórmula batida, mas nunca deixando o clima épico de suas produções de lado.

Obs 1:O filme tem duas cenas pós-créditos.

Obs 2:A exibição para a imprensa foi em 2D, então não podemos analisar se compensa assistir em 3D.


Cenas Pós-Créditos de Liga da Justiça


» Siga o CinePOPno Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

[AVISO]Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.

Mobilize your Website
View Site in Mobile | Classic
Share by: