Os Melhores e Piores Filmes da saga ‘STAR WARS’

Os Melhores e Piores Filmes da saga ‘STAR WARS’

COMPARTILHE!

Texto por Wilker Medeiros,com revisões de Pablo Bazarello

Quando George Lucasarriscou tudo que tinha para montar a empresa de efeitos visuais Industrial Light & Magic e angariar recursos para produzir uma arriscada empreitada de ficção cientifica, gênero que até então não era levado a sério pelo grande público, não imaginou que estaria mudando para sempre a cara do cinema mundial com Star Wars . Além de tornar os contos de fantasia acessíveis para a massa sem que o troço soasse ridículo, Lucastransformou a mídia em produto e, ao lado do parceiro Steven Spielbergcom o também sucesso Tubarão (1975), deu início a chamada era dos blockbusters . Superproduções que alcançaram enormes bilheterias e trouxeram linhas de brinquedos, jogos, colecionáveis, entre outras coisas.

Com a incrível recepção obtida, o filme ganhou continuações e virou franquia, e que por sua vez se tornou uma religião entre os fãs mais árduos. O dito universo expandido começou a aparecer e com ele foi gerado histórias em quadrinhos, séries animadas, especiais, livros canônicos e outros materiais que deixaram a obra de George Lucasainda mais grandiosa. Em estimativa, na estreia de Star Wars: A Guerra dos Clones (2008) – um spin-off que serve como piloto para série de animação híbrida – foi feita a soma da bilheteria arrecadada pelos setes longas, que juntos totalizavam a marca de US$4,41 bilhões, sendo uma das cinesséries mais rentáveis da história. Ainda que Lucase companhia descartassem a possibilidade de novos longas diretos.

starwarstrilogy_011

Mas eis que em 2012 foi anunciado que, assim como fez com a Pixar e a Marvel, a Walt Disney Company comprou a Lucasfilm por incríveis $4,05 bilhões de dólares, anunciando que uma nova trilogia estaria por vir, e também películas solos entre a história central. Mas como os três filmes anteriores com o tempo passaram a ser mal vistos, principalmente no que se refere a algumas escolhas do autor, pedia-se que Lucaspassasse longe desse novo projeto. Mas a desconfiança e o preconceito por parte de alguns ainda pairava: conseguiria o estúdio do Mickey Mouse dar um novo vigor à franquia e trazer de volta a magia dos títulos originais? A resposta está em  Star Wars – O Despertar da Força , que foi completamente abraçado pela crítica e está tendo uma calorosa recepção por parte do público em geral, inclusive quebrando recordes de bilheteria.

Inúmeros fãs da saga comentam que o novo trabalho de J. J. Abramsé até agora o melhor de todos os longas já lançados, chegando ao ponto de se equiparar ao clássico Star Wars Episódio V: O Império Contra-Ataca (1980). Outros poucos torceram o nariz e afirmaram que a obra na verdade é uma mera cópia de Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança (1977). Mas afinal de contas, numa lista ranqueada por relevância cinematográfica e temática, qual seria a ordem correta dos filmes? Obviamente este é um ponto bem pessoal, mas o CinePOPencarou o desafio e apresenta abaixo quais os melhores filmes do universo Jedi. Não esqueça e deixe a sua lista nos comentários!

Participe do nosso GRUPO ESPECIAL do Facebook» https://goo.gl/kg8NYU


9 – Star Wars Episódio I: A Ameaça Fantasma (1999)

starwars (1)

Dentre ideias malucas que empalidecem a mística Jedi como midi-chlorians e medição numérica de força, o humor bobo histriônico de Jar Jar Binks e várias caracterizações equivocadas, o que mais incomoda nesse recomeço é como a resolução da trama e de quase tudo acontece de maneira tola. O pequeno Anakin Skywalker quase que sem querer consegue destruir todas as forças inimigas sem muito esforço, fazendo com que todos os planos de guerra vistos no primeiro filme fossem encarados como mera perca de tempo. Os efeitos visuais também já soam hoje absolutamente ultrapassados.

Sinopse: Dois jedis – Qui-Gon Jinn e Obi-Wan Kenobi – vão parar no distante planeta Tatooine, e acabam descobrindo um garoto que acreditam ser “especial”, por ter grande afinidade com a Força.

8 – Star Wars Episódio II: Ataque dos Clones (2002)

starwars (2)

A segunda parte do que seria a nova empreitada de George Lucas, mesmo tendo boas lutas, na verdade é uma colcha de retalhos. Foram dez anos entre os dois filmes, mas parece que nada aconteceu nesse tempo. Aliás, não se entende bem o que está sendo posto em tela. O diretor insere o que lhe vem na cabeça, sem o mínimo esmero dramático. As infinitas batalhas cansam ao longo do tempo e soam repetitivas. O foco no romance entre Anakin e Padmé poderia ser interessante, mas acabou virando algo bobo e perdido em meio à trama, quase uma versão mais nova de seu Loucuras de Verão (1973).

Sinopse: Dez anos se passaram dos acontecimentos de “ A Ameaça Fantasma “, Anakin é agora um Jedi em treinamento avançado, quando reencontra Padmé Amidala, agora senadora. Um plano misterioso para matá-la está tentando ser executado, e Anakin vive um romance secreto com ela enquanto a protege. Já Obi-Wan parte em investigações paralelas para descobrir os motivos desse plano.

7 – Star Wars Episódio III: A Vingança dos Sith (2005)

starwars (3)

Ok, neste tivemos um terceiro ato realmente à altura da trilogia clássica; a batalha entre Yoda e o Imperador é empolgante; a luta de Anakin e Obi-Wan emocionante e decisiva; o extermínio dos Jedis e dos padwans foi chocante; e como não lembrar da coroação e transformação de Darth Vader? Mas é inegável o quão pasteurizado é todo longa, bem como a identidade visual e textual de toda nova trilogia. No fim das contas, o troço mais pareceu um consolo de que uma aventura memorável da saga.

Sinopse: O filme começa no final das Guerras Clônicas. Depois de três anos de conflito, o Conselho Jedi envia Obi-Wan Kenobi para capturar o General Grievous, o mortífero líder dos exércitos separatistas. Enquanto isso, o Chanceler Palpatine ganhou ainda mais poder. Suas mudanças políticas transformaram a enfraquecida República no poderoso Império Galáctico e ele revela ao seu aliado mais próximo, Anakin Skywalker, a natureza de seu poder e os segredos da Força, numa tentativa de atrair o jovem ao lado negro.

6 – Rogue One: Uma História Star Wars (2016)

Desde que comprou a Lucasfilm e a franquia Star Wars , a Disney colocou sua propriedade para gerar dinheiro. Assim, além de dar sinal verde para uma nova trilogia, decidiu a cada ano de intervalo confeccionar uma história derivada, passada dentro do mesmo universo, e não necessariamente envolvendo a família Skywalker. Neste primeiro derivado depois da compra, foi criada uma verdadeira trama de guerra, sem Jedi e sem a Força. Ou quase, já que Darth Vader faz um cameo e protagoniza as melhores cenas do filme (e não tinha como não ser). Além de vermos o vilão em plena forma, como não víamos desde O Retorno de Jedi (1983), alguns dos momentos mais interessantes envolvem o diretor Krennic, um burocrata dentro do Império, tentando subir profissionalmente, o que é um ângulo novo a ser abordado. Infelizmente, no lado dos mocinhos, falta carisma a todos, em especial à protagonista Jyn.

Sinopse: Sempre nos perguntamos como a Aliança Rebelde conseguiu derrotar de forma tão fácil e rápida a Estrela da Morte, a maior arma da galáxia, em Uma Nova Esperança (1977). Bem, era a magia do cinema. Mas também uma oportunidade para a Disney criar um derivado, e encaixá-lo entre os episódios III e IV, e contar como um grupo de rebeldes suicidas conseguiu roubar os planos do planetoide mortal e entregá-lo para a Princesa Leia. Logo em seguida ela pede ajuda para Luke, e o resto é história.

Leia nossa crítica completa de ‘Rogue One: Uma História Star Wars’

5 – Star Wars Episódio VIII: Os Últimos Jedi (2017)

Recém-saído do forno, o episódio VIII ainda não assentou direito em nossa mente. Seja como for, antes que pensemos mais nele, e analisemos com calma se irá crescer ou diminuir em nosso gosto com o passar do tempo, ele fica posicionado aqui em quinto lugar no ranking. Os Últimos Jedi é um digno representante da franquia, o problema está na falta de ritmo narrativo de Rian Johnson, que demora um bom tempo para empolgar a plateia e extinguir a sensação de que este será um episódio estacionado no status quo em relação ao anterior. Mas antes que pensamos mal deste oitavo longa oficial, chega o terceiro ato para atear fogo e elevar à máxima potência nossa empolgação. Reviravolta, teu nome é Os Últimos Jedi . Inúmeras surpresas chegam para chocar com grande impacto o público, subvertendo heróis e vilões. Muito mais do que Rogue One e sua cena de Darth Vader, o terceiro ato de Os Últimos Jedi faz o filme todo valer à pena. Ainda estamos recuperando o fôlego.

Sinopse: A Primeira Ordem vem conquistando espaço e dizimando rapidamente os rebeldes restantes. Leia, Poe e cia. fazem o que podem, mas a esperança se esvai. A última chance reside em Rey, que está numa ilha buscando ensinamentos com o último Jedi ainda existente, Luke Skywalker. Enquanto isso, Kylo Ren consegue criar um elo psíquico com Rey, e com ela desenvolver uma estranha relação.

Leia nossa crítica completa de Star Wars: Os Últimos Jedi

4 – Star Wars Episódio VII: O Despertar da Força (2015)

starwars (7)

Com uma nova roupagem, J.J. Abramsaumentou mais ainda a chama dos fãs de Star Wars , dando uma nova cara à franquia sem deixar de lado a essência do material original. O Despertar da Força é um filme que faz bem o dever de casa, reciclou de maneira eficiente as principais características presentes na trilogia clássica e trouxe inovações significativas. Do ponto de vista cinematográfico, é um blockbuster de primeira.

Sinopse: Três décadas após a derrota do Império Galáctico, uma nova ameaça surge. A Primeira Ordem tenta governar a galáxia e só um novo grupo de heróis, juntamente com a ajuda da Resistência, pode detê-los.

Confira a nossa crítica!

3 – Star War Episódio VI: O Retorno do Jedi (1983)

starwars (6)

Ainda que não seja tão poderoso como os dois que o antecedem, O Retorno do Jedi é um desfecho que honra a trilogia clássica e possui muita magia. Mesmo com os incômodos Ewoks (uma pista do que Lucas queria fazer futuramente), o longa trouxe a tocante redenção de Anakin e seu desaparelhamento do lado negro da força, a formação de Luke como Jedi e Leia ao lado de Han Solo comandando um novo Império.

Sinopse: Luke Skywalker voltou ao seu planeta natal, Tatooine, na tentativa de salvar seu amigo Han Solo das garras de Jabba, o Hutt. Luke ainda não sabe que o Império Galáctico iniciou secretamente a construção de uma nova estação espacial bélica, mais poderosa que a primeira e temida Estrela da Morte. Quando estiver pronta, esta arma definitiva certamente significará o fim do pequeno grupo de rebeldes que luta para devolver a liberdade à galáxia…

2 – Star Wars Episódio IV: Uma Nova Esperança (1977)

starwars (4)

Não se pode ignorar que Uma Nova Esperança é o filme mais importante de toda saga. Aliás, foi feito sem que o autor pensasse em continuação, o que demonstra sua riqueza de roteiro e leque de personagens icônicos que conquistaram o público de imediato. É o que se pode chamar de um perfeito trabalho inicial, pois apresenta o universo com todas suas diversas culturas, insere e explora os heróis, adiciona vilões interessantíssimos e te prende numa trama cheia de mistérios e aventura.

Sinopse: No caminho de ampliar o império intergaláctico, as hostes do Lado Negro da Força comandadas pelo sinistro Darth Vader e pelo Imperador Palpatine sequestram a princesa Leia e destroem o seu planeta. No entanto, dois robôs, R2D2 e C3PO, conseguem escapar. No planeta Tatooine, Owen Lars, o tio de Luke Skywalker, compra os dois robôs e com eles encontra uma mensagem da princesa Leia para o Jedi Obi-Wan Kenobi sobre os planos da construção da Estrela da Morte, uma gigantesca estação espacial com capacidade para destruir um planeta.

1 – Star Wars Episódio V: O Império Contra-Ataca (1980)

starwars (5)

Sem duvidas este é em todos os sentidos o melhor e mais interessante filme já feito no universo de Guerra nas Estrelas . A evolução cinematográfica que o diretor Irvin Kershnerdeu à saga é evidente. O longa simplesmente moldou todo universo em esfera temática e dramática, expandindo ainda mais a criação de George Lucas. Deu solidez à trama e enriqueceu todos os personagens que ganharam novos contornos. O roteiro é levado mais a sério no que refere a temas familiares e militares, ao mesmo tempo em que as gags cômicas ficaram cada vez mais contidas. É ainda hoje o alicerce e referencial de toda franquia, considerado por crítica e público como a obra-prima da série.

Sinopse: Três anos depois da destruição da Estrela da Morte, a Aliança Rebelde arranjou uma base no planeta gelado Hoth. Mas as forças do Império os descobrem e sob o comando de Darth Vader ataca com os AT-AT. Os sobreviventes se espalham. Luke Skywalker, seguindo a orientação do espírito de Obi-Wan Kenobi, vai para o planeta pantanoso Dagobah, encontrar o outrora mais poderoso Jedi, Yoda, e com ele terminar seu treinamento. Já Han Solo, a princesa Leia Organa e Chewbacca encaminham-se para o planeta Bespin onde eles foram recebidos por um velho amigo de Han, um esperto jogador chamado Lando Calrissian. Emboscados pelo Império assim que chegaram, Han e seus amigos são aprisionados por Darth Vader.

Menções Honrosas & Desonrosas

Caravana da Coragem – Uma Aventura Ewok (1984)

Muito antes de Rogue One , um derivado de Star Wars era lançado, no ano seguinte de O Retorno de Jedi . Aproveitando a popularidade dos ursinhos engraçadinhos Ewoks – acredite! – era lançado este longa, que se passava no mesmo universo de Luke, Leia e Darth Vader. Na trama, alguns Ewoks concordam em ajudar um casal de irmãos pequenos em uma jornada para resgatar seus pais de terríveis criaturas e perigos.

A Batalha de Endor (1985)

Como se não bastasse um derivado dos Ewoks, o que dizem de dois. Sim, uma sequência foi feita para o filme acima. Imagine se A Ameaça Fantasma tivesse sido lançado na década de 1980, poderíamos ter filmes do Jar Jar Binks. Irrrrrg. Aqui, os ursinhos fofuchos enfrentam novos desafios, como uma bruxa (!?). Tudo é claro produzido e com o selo do tio George Lucasde qualidade.

Ewoks (1985 – 1987)

Estão cansados de Ewoks? Então tomem mais! Uma série em animação foi produzida no ano seguinte, dando continuidade às aventuras dos ursinhos da floresta do universo de Star Wars , e quem disse que eles não eram populares. Bem que podíamos ver seu retorno nos novos filmes!

Droids (1985 – 1986)

Outros personagens carismáticos deste universo que ganharam um desenho próprio foram os droids C3PO e R2D2, a dupla querida da trilogia original. Suas aventuras aqui, no entanto, não incluíam nenhum dos personagens tradicionais. Anthony Daniels, intérprete de C3PO nos filmes, dublou sua contraparte animada.

Star Wars Holiday Special (1978)

Vergonha alheia, teu nome é Holiday Special . Ainda surfando na gigantesca onda do sucesso de Uma Nova Esperança , Lucaslançou no ano seguinte este especial de Natal numa galáxia muito muito distante. Uma dica: apenas procurem esta preciosidade na internet. Vocês não irão se arrepender.

[AVISO]Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.

Mobilize your Website
View Site in Mobile | Classic
Share by: